• Pequenices

[Você sabia?] Primeira dramaturga gaúcha

Atualizado: Set 2

Maria da Cunha foi a primeira dramaturga do RS, ou seja, a primeira mulher a escrever textos para teatro em nosso Estado. Nascida em 1862, na cidade de Porto Alegre, viveu até 1917.


Além de dramaturga Maria da Cunha também era atriz amadora e trabalhava como jornalista. Ela também escrevia poesias, ensaios e outros tipos de textos que eram publicados em "A Grinalda'. Esse foi o nome da publicação da qual era proprietária e redatora e tinha como alvo o público feminino e suas questões na época.


Ainda hoje é possível encontrar quatro de seus textos dramáticos em publicações como a "Antologia da Literatura Dramática do Rio Grande do Sul (século XIX)", de Antenor Fischer e em alguns estudos acadêmicos que buscam resgatar o nome de algumas mulheres do teatro que haviam ficado esquecidos na História.


Em 1887, Maria da Cunha publica seu texto dramático: “Uma lágrima derramada ou um ramo de violetas” e também uma comédia chamada "A flor do deserto”. No ano de 1889 escreve “Edemeia ou O casamento infeliz", drama de três atos que ela dedica às jovens portoalegrenses, no qual retrata os conflitos de um casamento.


Há registros de que em 1901 sua peça “Lágrimas de Maria” foi encenada no Teatro São Pedro pela Companhia Luso-brasileira que comemorava 26 anos na época.


Ainda existem poucas informações sobre Maria da Cunha e é difícil de encontrar registros até na internet. Por isso é importante mantermos a memória desses grandes nomes do nosso teatro vivas.


Esta curiosidade usou como fonte de pesquisa o Canal História do Teatro da Juliana Wolkmer.